Leia a História da familia de

Antonio Nardello e Angela Drago

e seus descendentes

(atualizado  em  Novembro  de 2017)

 

 Esse relato foi possivel depois de efetuar uma pesquisa dos antepassados e os descendentes de Antonio Nardello (meu Bisavô) filho de Francesco Nardello e Maria Maddalena de Toni.

 

Francesco Nardello nasceu em 28 de junho de 1836 na comuna de Santorso na região do Vêneto, provincia de Vicenza, no norte da Italia, onde cresceu e conheceu Maria Madalenna de Toni que nasceu em 26 de novembro de 1842 em Marano Vicentino proximo de Santorso, e casaram-se em 1862 em Santorso. Dessa união nasceram os filhos:

1º filho foi Antonio Nardello, que nasceu em 8 de junho de 1863, na comuna de Santorso;

2º filho foi Giovanni Nardello, que nasceu em 13 de outubro de 1865, na comuna de Santorso;

3º filho foi Angela Maria Nardello, que nasceu em 14 de fevereiro de 1869, na comuna de Santorso;

4º filho foi Angelo Nardello, que nasceu em 30 de setembro de 1876, na comuna de Santorso;

5º filho foi Maria Nardello, que nasceu em 18 de abril de 1881, na comuna de Santorso;

 

Antonio Nardello cresceu na localidade de Santorso, e conheceu e casou-se em 1885 com Angela Drago, ela nascida em Zane em 1867, filha de Vicenzo Jugali Drago, e foram morar proximo da propriedade dos pais Francesco e Maria Madalenna, e nasceram em Santorso os filhos: Francesco Nardello Neto(1887),  e Giuseppe Nardello(1889).

 

Angela Maria Nardello conheceu e casou em 1890 com Giovanni Batista Chemello, ele nascido em 1868 em Santorso, logo aós casamento mudaram-se  para a comuni de San Vito de Leguzzano onde nasceram os filhos: Lucia(1892), Amalia(1898), Francesco(1902), Erminia(1904), Maddalena(1906), Giovanni(1910), Caterina(1916), Luigia e Teresinha.                       

 

Angelo Nardello conheceu e casou-se em 1908 com Maria Maddalena Chencherle, ela nascida em Santorso em 1886, e nasceu o filho Francesco(1910).

 

Abaixo mapa da região de origem da Familia Nardello

 

                                Cidade de Santorso onde nasceu Antonio Nardello

 

******************** Memórias de Antonio Nardello ***************************

 

Em 1889 Antonio Nardello e Ángela Drago, já com dois filhos Francesco Nardello Neto (clique e veja a história desse herói) e Giuseppe Nardello com 2 anos, e morando proximo do pai Francesco Nardello, juntamente com mais cinco irmãos, Giovanni(1865), Angela (1869), Angelo (1876), Maria (1881) e Angelo (1884), todos adolescentes, com poucas terras para produzir os alimentos para toda familia, e incentivados pelo governo italiano, que alguns anos antes haviam unificado a Italia após uma guerra de varios anos, e ofertas do governo do Brasil em auxiliar no transporte e terras aos que pretendessem decidiram  e imigrar para a América em especial o Brasil com os filhos pequenos. O Principal incentivador para imigração foi o sogro Vicenzo Jugali Drago e esposa que acompanharam a filha vinda para o Brasil.

 

Partiram da localidade de Santorso no norte da Italia (veja os mapas acima) e utilizaram os meios de transporte da época até a cidade Schio, depois até Trento e finalmente até a cidade de Vicenza. Nessa cidade embarcaram num trem até a cidade de Milão e após embarcaram em outro trem até a cidade portuaria de Genova, local de embarque da maioria dos imigrantes italianos para América, onde aguardaram a chegada de um navio que os levaria para o Brasil

 

Apos alguns dias de espera, embarcaram no navio <ainda não identificado>, e após mais ou menos 30 dias de viagem desembarcaram na ilha das flores, na cidade do Rio de Janeiro, onde o governo brasileiro dispunha de uma hospedaria, chamada de "hospedaria das flores" para receber os imigrantes de diversas origens, antes de seguirem seus destinos em diversos lugares do Brasil.

 

Nessa hospedaria recebiam comida, regularivavam seus documentos e curavam as possiveis doenças adquiridas durante a viagem ou oriundas da Italia. Antonio e Familia já tinham o destino que seria na nova colonia iniciada no Rio Grande do Sul, denominada Conde D'eu, entre Caxias do Sul e Antonio Prado.

 

Após mais de uma semana na ilha das flores, embarcaram em outro navio de nome <ainda o nãidentificado>, com destino a cidade de Porto Alegre, cuja viagem demorou mais alguns dias. Em Porto Alegre ficaram hospedados na "hospedaria de charqueadas", onde aguardaram um barco menor que os levariam pelo rio taquari até o porto na localidade de São Sebastião, hoje municipio de São Sebastião do Cai.

 

No local os aguardavam tropeiros, contratados pelo governo que os levariam por terra, em carroções e lombo de mulas até as proximidades do município de Caxias do Sul onde a comissão de terras e colonização de imigração tinha um local de hospedagem, chamada hospedaria Nova Milano distrito de Caxias do Sul, conhecida como "hospedaria dos bugres", esse nome foi dado pois nesse local no passado, muito antes dos imigrantes italianos foi uma aldeia de indios, ficaram aguardando a liberação da papelada do lote de terra fornecido pelo governo brasileiro, bem como seu sogro Vicenzo Jugali Drago.

 

já em 1890, num primeiro momento foram morar no lote entregue ao seu sogro Vicenzo Dargo, e se instalaram no lote na localidade de Nova Trento,  hoje município de Flores da Cunha - RS, onde se estabeleceu com a esposa Angela Drago e o filho Giuseppe. Primeiro construiram a casa com a madeira extraida no proprio lote, com a ajuda de vizinhos. Passaram a morar em habitações coletivas, familia de antonio e Vicenzo, onde eram compartilhas a peças da casa como a cosinha, porão e outras peças, tendo como espaço pessoal o seu quarto onde dormiam a esposa e o filho.

 

Simultanea a construção da casa, começaram a preparar a terra, para produzir alimentos para sua subsistencia, já que todos tinham experiencia em produção agricula, adquiridas la na Italia na produção de alimentos extraidos da terra, cuja produção era para sua subsistencia e comercialização daquilo que excedia suas necessidades.

 

Na localidade de Nova Trento, Antonio Nardello e Angela Drago, no inicio morando no meso lote do sogro, pois o seu ainda estavam na esperando a liberação do seu lote pelo governo, enquanto aguardavam as dificuldades foram muitas, pois as terras que receberam, eram rodeadas de morros, e onde tinha terras planas o subsolo era rochoso, de dificil cultivo da agricultura extrativa, pois essa era sua principal experiencia trazida da Italia.

 

Em 25/8/1892, Antonio recebeu seu lote de nº 74 302.500 m2 de terra na linha 2 julho, pois os lotes foram devolvidos ao governo por colonos poloneses que não se adaptaram no local. Antonio tomou posse do lote mas a familia continuou morando no lote em companhia do sogro, pois no lote do sogro em Nova Trento, nasceram os filhos: Maria(1894), Theresa(1895), Abramo(1897) e João Elias(1902). Após nasimento do ultimo filho em torrno de 1902 resolveram mudar-se para o lote comprado alguns anos antes, entre as localidades de São Brás e Santa Ana Velha. No local (Santana Velha), Antonio Nardello e Angela Drago, mais os filhos e vizinhos, construiram a casa que esta preservada até hoje(2016).

 

O filho Giuseppe e os netos construiram uma casa nova ao lado da casa construida por Antonio Nardello, que foi preservada pelos filhos e netos, inclusive mantiveram as ferramentas que o Antonio utilizou para cultivar as terras do lote comprado.

 

Veja algumas fotos da casa e das ferramentas (foto1), (foto2), (foto3), (foto4).

 

Com saudades da familia que permaneceu na Italia, Antonio Nardello tirou uma fotografia e em 1903 mandou uma carta para os familiares na terra natal, a foto esta logo abaixo desse texto.

 

(veja carta enviada por Antonio Nardello, do Brasil , para seu pai Francesco Nardello, na Italia, em 1903).

 

No local onde tinham construido a primeira casa casa cresceram os filhos, casaram sendo Giuseppe(1911), Maria(1915), Abramo(1918) e João Elias(1926), alguns mudaram-se e outros permaneceram morando com o pai Antonio.

 

Em torno de 1917 Giuseppe Nardello, já casado e com quatro filhos iniciou a construção de uma casa, ao lado da casa do pai, com tres andares com porão, no 1 º andar cozinha sala de jantar e o quarto do casal, no segundo andar quarto dos filhos e no sotão quartos para as visitas de parentes e amigos (veja a foto).

 

Eu neto de Giuseppe Nardello, me lembro de visitar com minha mãe que nasceu nessa casa construida em 1917, de ter dormido nesse sotão, em colchões recheados com palha de milho, em noites frias, junto com todos os primos, era muito gostoso.

 

Alguns parentes, da Italia, já vieram visitar a casa dos onde moraram os descendentes de Antonio Nardello, já que ele deixou, na Italia, os pais e 4(quatro) irmãos.

 

Abaixo foto tirada por Antonio Nardello da sua familia em 1903, que enviou para os parentes que ficaram na Italia.

 

clique no link ao lado onde conto a historia dos NARDELLO que ficaram na Italia. (Familia Nardello que na Italia)

 

 

 
Foto da Familia de Antonio Nardello e sua esposa Angela Drago em 1903

 

 

Abaixo a história resumida de cada filho de Antonio Nardello e Angela Drago, que são:

******************************************* Giuseppe Nardello *********************************************************** 

                               Giuseppe Nardello (1887-1943) casou em 1911 na localidade de Nova Trento (hoje Flores da Cunha) com Stela Marcon (1891-1918), filha de Andrea Marcon e Giuditta Marchiori, nascida na Comni de Santorso na Italia e alguns meses após o casamento mudou-se com o pai Antonio Nardello (1863 - 1918) e Angela Drago (1867 - 1923), com a esposa e os irmãos para  linha 2 de Julho, distrito de Santana em Antonio Prado onde  nasceram os 4(quatro) filhos que foram: Rosa Nardello (1912 - 2101), Pedro Nardello (1913 - 1927), Amabile Nardello (1914 - 19__), Ana Nardello (1915 - 1978), Antonio Nardello Neto (1916 - 2004).

Com falecimento de Stela Marcon em 1918 ele casou novamente em 1920 com Ângela Bellini (1889 - 1956) nascida em Antonio Prado-RS, filha de Andrea Bellini e Maria Lucia Renosto e tiveram mais 6(seis) filhos que foram: Lucia Nardello (1923), Teresa Nardello (1924), Regina Nardello (1926), Catharina Nardello (1928 - 2011), Moises Nardello (1931 - 2006) e Maria Santina Nardello (1933). Abaixo um pequeno comentário de cada filho:

 

1 - Rosa Nardello (1912) nasceu em linha Almeida Antonio Prado, e conheceu e em 1932 casou com Primo Vancin (1910) na capela de Santana na linha Almeida em Antonio Prado e mudaram-se para Catanduvas no Paraná onde tiveram os filhos, Jose Vancin(1934) , Gerando Vancin (1936), Margarida Vancin (1938) e Wilma Vancin (1940) e os descendentes Rosa e Primo ainda moram na região de Catanduvas no Paraná.

 

2 - Amabile Nardello (1914) nasceu em linha Almeida Antonio Prado, lá conheceu Domingo Riva (1913) e em 1934 e casou na capela de Santana na linha Almeida em Antonio Prado, e na localidade nascram os  filhos: Nelson Riva (1934), Raul Riva (1936), Jose Riva (1942), Sergio Riva (1937), Vicente Riva (1938), Maria Zeli Riva (1939), Teresinha Riva (1941), Hilda Riva (1944), Isolda Riva (1946), Gecir Riva (1948) e Nilda Riva (1950), e os descendentes desse casal moram em varias cidades do RGS.

 

3 - Ana Nardello (1915 - 1978) nasceu em linha Almeida Antonio Prado, lá conheceu Carmine Artuso n1919 - 1987) e casou em 1938 na capela de Santana na linha Almeida em Antonio Prado, e  tiveram os filhos: Lídia Alvina Artuso (1939), Natalício Antonio Artuso (1941), Tarcila Stela Artuso (1943), Vilodino Artuso (1944), Delvino Artuso (1946), Alcides Artuso (1948), Mirim Artuso n1950), Dorval Artuso (1951), Lourdes Artus (1954), Diva Artus (1956), Elza Artuso (1959) e Vicente Artuso (1961) e os descendentes moram em diversas cidades no RGS.

 

4 - Antonio Nardello Neto (1916 - 2004) nasceu em linha Almeida Antonio Prado, lá conheceu e casou em 1937 com Maria Fantin (n1918) na capela de Santana na linha Almeida em Antonio Prado e tiveram os seguintes filhos: Aleixa Nardello (1938), Severina Nardello (1945), Adelar Nardello (1947), Luiza Nardello (1950), Helena Nardello (1952), Laudelino Nardello (1954), Vicente Domingos Nardello (1958) e Hilda Maria Nardello (1961), e os descendentes moram em diversas cidades no RGS. 

Em 1918 faleceu Stela Marcon, sendo que Giuseppe Nardello casou novamente em 1920 com Angela Bellini e nasceram mais os filhos abaixo: 

5 - Lucia Nardello (1921) nasceu em linha Almeida Antonio Prado, lá conheceu Basílio Panisson(1923 - 2001) e casou-se em 1940 na capela de Santana na linha Almeida em Antonio Prado e logo após casamento mudaram-se para Tapejara no RS onde o Basilio já tinha parentes morando no local, e tiveram os seguintes filhos: Eurides Panisson (1941), Almezir Panisson (1943), Zelide Panisson (1945), Irves Panisson (1947), Marlei Panisson (1949), e os descendentes moram todos na região de Tapejara.

6 - Teresa Nardello (1922) nasceu em linha Almeida Antonio Prado, lá conheceu casou em 1960 com João Lavarda na capela de Santana na Linha Almeida Antonio Prado e tiveram 2(dois) filhos, Vilson Nardello Lavarda (1962) e Odila Nardello Lavarda (1965), e os descendentes ainda moram em Antonio Prado.

 

7 - Regina Maria Nardello (1926) nasceu em linha Almeida Antonio Prado, lá conheceu Avelino Fazolo(1924) e casaram-se em 1952 na capela de Santana na linha Almeida em Antonio Prado e mudaram-se para Seara em SC, onde tiveram os  filhos: Loris Nardello Fazolo (1954), Zeli Nardello Fazolo (1956), Zanor Luiz Fazolo (1959) e Neura Nardello Fazolo (1951) e os descendentes moram em varias cidades em Santa Catarina.

 

8 - Catharina Maria Nardello (1928 - 2011) nasceu em linha Almeida Antonio Prado, lá conheceu Candido Masiero(1929 - 2004) e casaram-se na capela de Santana na linha Almeida em Antonio Prado em 1949 e tiveram no local os  filhos: Emir José Masiero (1950), Neli Maria Masiero (1952) e Clovis Masiero (1954) e em 1955 mudaram-se para Porto Alegre, e os descendentes moram na região metropolitana de Porto Alegre.

 

9 - Moises Francisco Nardello (1931 - 2006) nasceu em linha Almeida Antonio Prado, lá conheceu Lídia Marin(1932) e casaram em 1952 na capela de Santana na linha Almeida em Antonio Prado e foi o filho que permaneceu morando nas terras adquiridas por Antonio Nardello e Angela Drago, e tiveram os filhos: Sergio Vicente Nardello (1954), Celita Nardello (1956), Zenor José Nardello (1958), Ari Nardello (1962), Marinez Nardello (1963), Leonir Nardello (1966), Reli Nardello (1968) e Leonel Nardello (1970 - 2002) e os descendentes moram em diversas cidades no RGS.

 

10 - Maria Santina Nardello (1933) nasceu em linha Almeida Antonio Prado, lá conheceu Dorvalino Lodi(1930) e casaram-se 1955 na capela de Santana na Linha Almeida em Antonio Prado e logo após o casamento mudaram-se para Xavantina em SC e tiveram os filhos: Celso Santo Lodi (1957), Clecio José Lodi (1959) e Noeli Angela Lodi (1961), e os descendentes moram em diversas cidades de Santa Catarina.

 

O Antonio Nardello, Giuseppe Nardello, Stela Marcom e Ângela Bellini estão enterrados no cemitério da localidade de Santana no município de Antonio Prado.

 

Família de Giuseppe Nardello em 1935

 

 

Outras fotos da familia de Giuseppe Nardello

 

 

 

*********************************************************************** Maria Nardello ***********************************************************

 

Maria Nardello (n1894) nasceu na localidade de Nova Trento (hoje Flores da Cunha). Mudou-se com o pai em torno de 1915 para linha 2 de Julho em Antonio Prado (conhecida como Santana Velha), e la conheceu Angelo Pedron (n1895) com quem casou em 1915. No local nasceram os seguintes filhos: Desidério Pedron (1917), Regina Pedron (1921), Davi Ângelo Pedrão (1925) e Teresa Pedron (1927), Amabile Pedron (1933).

 

Em 1932 aproximadamente, mudou-se com os 4(quatro) filhos para a localidade de Vila de Cerro Branco município de Caçador em Santa Catarina. Em 1933 nasceu Amabile Pedron e após mais 4(quatro) filhos que faleceram todos ainda bebes. Abaixo alguns comentários sobre os filhos:

 

1 - Desidério Pedron (n1917) nasceu em Santana Velha Linha 2 de Julho Antonio Prado. Acompanhou os Pais Angelo Pedron e Maria Nardello quando se mudaram-se para Caçador em SC. Lá conheceu Ana Pedron nascida em Caçador e casaram-se em 1940 e tiveram os seguintes filhos: David Pedron (n1942), João Maria Pedro (n1944), Antonia Pedron (n1946) e Artemiro Pedron (n1948) e os descendentes moram no entorno da cidade de Caçador em Santa Catarina.

 

2 - Regina Pedron (1921) nasceu em Santana Velha Linha 2 de Julho Antonio Prado. Com 15 anos acompanhou os Pais Angelo Pedron e Maria Nardello quando se mudaram-se para Caçador em SC. Lá conheceu Caetano Gabardo (1920) nascido em Caçador e casaram-se 1941 e tiveram na localidade os seguintes filhos: Delfina Gabado (1942), Angelin Gabard (1944), Catarina Gabado (1946) e Benjamin Gabado (1948), sendo que os descendentes ainda moram no entorno da cidade de Caçador em Santa Catartina.

 

3 - Davi Angelo Pedrão (1925) nasceu em Santana Velha Linha 2 de Julho Antonio Prado. Com 7 anos acompanhou os Pais Angelo Pedron e Maria Nardello quando se mudaram-se para Caçador em SC. Lá conheceu Rosalina Dileta Dambros (1934) nascida em Capinzal-SC e casaram-se em 1953 e tiveram na localidade os  seguintes filhos:, Dalvanir Jose Pedrão (1954), Dalcir Pedrão (1955), Diva Pedrão (1957), Alvadi Pedrão (1958), Assis Pedrão (1962), Marcio Pedrão (1968) e Elcio Pedrão (1971), e os descendentes moram nas cidades de Caçador-SC, Campos Novos-SC, Curitibanos-SC em Santa Catarina.

 

4 - Teresa Pedron (1927) nasceu em Santana Velha Linha 2 de Julho Antonio Prado. Com 7 anos acompanhou os Pais Angelo Pedron e Maria Nardello quando se mudaram-se para Caçador em SC. Lá conheceu Boleslau Gonzzalla(1925) e tiveram os seguintes filhos: Gelci Madalena Gonzzalla (1948) e Juvila Gonzzalla (1947) e os descendentes moram em Santa Catarina.

5 - Amabile Pedron (1933) nasceu em Campos Novos em Santa Catarina. Cresceu e conheceu na localidade Fidêncio Cofferri (1928) nascido em Cruz Alta-RS, e casaram-se em 1953 em Caçador, e tiveram os seguintes filhos: Leonildo Cofferri (1954), Adelires Cofferri (1955), Inês Cofferrri (1956), Gilmar Cofferrri (1957), Marilda Cofferri (1958), Vilmar Cofferri (1959), Ortenila Cofferri (1961), e os descendentes moram no enrorno da cidade de Caçador - SC.

 

A Maria Nardello e Ângelo Pedron faleceram em Caçador-SC e estão enterrados no cemitério de Vila de Cerro Branco no município de Caçador em Santa Catarina.

Familia de Angelo Pedron e Maria Nardello no casamento do filho Desidério Pedron em 1940

 *********************************************************************** Abramo Nardello **********************************************************

                               Abramo Nardello (1897 - 1960) conheceu na localidade de Nova Trento (hoje Flores da Cunha) na época distrito de Caxias do Sul-RS, Josefina Lora (1896 - 1944) com quem casou em 1918, e nessa localidade nasceu sua primeira filha a Teresa Lora Nardello (1919 - 2000).   Em 1920 buscando melhoria de vida e instigado por seu espírito aventureiro e com visão de futuro na busca de melhores disa para os filhos e netos, mudou-se com a mulher e filha e em companhia da mãe Ângela Drago (viúva desde 1918 de Antonio Nardello) para a localidade Jaguarate na época distrito do município de Erechim, juntamente com outros parentes da esposa, onde adquiriu um lote de terra, e no local nasceram os filhos:

Santa Lucia Nardello (1920), Romano Nardello (1921), Maria Madalena Nardello (1927), Luiza Nardello (1931), Pedro Nardello (1932), Inês Nardello (1933), Santina Nardello (1937), Jacob Nardello (1938), João Nardello (1939). Abaixo um pequeno comentário sobre cada filho:

 

1 - Teresa Lora Nardello (1919 - 2000)) nasceu no distrito de Nova Trento (hoje Flores da Cunha), mas depois mudou-se para localidade de Jaguarete distrito de Erechim, onde conheceu e casou-se com Fiorelo Ferrari (1918 - 1986) em 1939, e tiveram os seguintes filhos: Gema Ferrari (1940), Benjamin Ferrari (1942), Josefina Ferrari (1944), Inês Ferrari (1946), Anna Ferrari (1948), Hortencia Ferrari (1950), Lídia Ferari (1952) e Severino Ferrari (1954), e todos os descendentes moram na região.

 

2 - Santa Lucia Nardello (1920) nasceu no distrito de Jaguarete de Erechim, onde conheceu Pedro Spazzini (1919 - 1999) e em 1942 casou-se na localidade e tiveram os seguintes filhos: Anacleto Spazzini (1943), Abrelino Spazzini (1944), Ari Spazzini (1946), Abramo Spazzini (1951), Aquilino Spazzini (1949), Alexio Spazzini (1953), Arlindo Spazzini (1955) e Teresinha Spazzini (1957) e todos ainda moram na região.

3 - Romano Nardello (1921 - 2004) nasceu no distrito de Jaguarete de Erechim, onde conheceu Carolina Ferrari (n1922) e casaram-se em 1946 após término da II Guerra Mundial na qual participou como soldado do Exercito Brasileiro, e tiveram os seguntes filhos: Maria Nardello (1947), Maximo Nardello (1949), Natalino Nardello (1951), Clair Nardello (1953) e Nilva Nardello (1955) e todos os filhos ainda moram na região.

 

(veja a historia da participação de Romano Nardello, na IIª Guerra Mundial na Italia)

 

4 - Maria Madalena Nardello (1927) nasceu no distrito de Jaguarete de Erechim não casou. 

 

5 - Luiza Nardello (1929) nasceu no distrito de Jaguarete de Erechim, onde conheceu Zeno Enci e casaram-se em 1951 no local tiveram os filhos: Alberico Enci (n1952), Teresinha Enci (n1954), Maria Salete Enci (n1956), e os descendentes ainda moram na região.

 

6 - Inês Nardello (n1933) nasceu no distrito de Jaguarete de Erechim.

 

Em torno de 1948 Abramo já viúvo, recebeu um convite para mudar-se para o Oeste do Paraná, onde havia boas terras e baratas, e mudou-se para Santa Helena próximo do hoje lago de Itaipú, e foram com ele os filhos João, Jacob, Maria Madalena e Santina.

7 - Pedro Nardello (1932) nasceu no distrito de Jaguarete de Erechim, mas com 17 anos mudou-se com o pai Abramo Nardello para cidade de Santa Helena no Paraná. Mas voltou em 1950 para Jaguarete Erechim e ficou morando com o irmãos, pois tinha deixado a namorada Odila Nava(1933) e casou-se 1952, e tiveram os filhos: Clair Nardello (1954), Sergio Nardello (1956), Salete Nardello (1958) e Silvana Nardello (1960), e todos os descendentes desse casal moram na região de Erechim. 

 

8 - Santina Nardello (1937) nasceu no distrito de Jaguarete de Erechim, mas com 11 anos mudou-se com o pai Abramo Nardello para cidade de Santa Helena no Paraná. Em Santa Helena conheceu Sebastião de Oliveira (1937) e casou-se em 1966 em Santa Helena no Paraná e tiveram os  seguintes filhos: João de Oliveira (1968), Paulo de Oliveira (1967), Salete de Oliveira (1969), Ivete de Oliveira (1972) e Teresinha de Oliveira (1979) e os descendentes ainda moram na região de Santa hele no Paraná.

 

9 - Jacob Nardello (n1938) nasceu no distrito de Jaguarete de Erechim, mas com 10 anos mudou-se com o pai Abramo Nardello para cidade de Santa Helena no Paraná. Em Santa Helena conheceu Maria Gracia Thomé (1944) e casaram-se em 1970) e tiveram os filhos: Cleide Teresinha Nardello (1972), Cleimar Antonio Nardello (1974) e Maria Clarice Nardello (1970). Alguns filhos dos sr Jacob (inclusive ele) moram em Bento Gonçalves- RS, e outros casaram e moram na região de Santa Helena no Praná.

10 - João Nardello (1939) nasceu no distrito de Jaguarete de Erechim, mas com 09 anos mudou-se com o pai Abramo Nardello para cidade de Santa Helena no Paraná. Em Santa Helena conheceu casou com Maria Correa Soares(1940) e casaram-se em 1970 e tiveram os seguintes filhos: Ercio Nardello (1972), Edinei Nardello (1974), Edineia Nardello (1975), Edmar Nardello (1976) e Elder Luiz Nardello (1979). Algum tempo depois voltou com a familia para regão de Bento Gonçalves e os descendentes moram na região de Bento Gonçalves.

 

 

Na localidade de Santa Helena-PR, próximo do município de Toledo-PR, o Abramo Nardello ficou doente e acabou falecendo em 1954, estando enterrado no cimitério da  localidade de Santa Helena-PR.

 

 

Família de Abramo Nardello em 1938

 

                                

 

****************************************************************** João Elias Nardello ***********************************************************

 

João Elias Nardello (1902 - 1948) nasceu na localidade de Nova Trento hoje Nova Roma do Sul. Mudou-se com o pai em torno de 1915 para linha 2 de Julho em Antonio Prado (conhecida como Santana Velha). Lá conheceu Josefina Cléia Mondadori (1907 - 1989) nascida em Vila Ipê e casaram em 27/02/1926 no distrito de Vila Ipê, após casamento permaneceu na localidade de Santana em Antonio Prado, onde nasceram os seguintes filhos: Esther Nardello (1927 -2012), Eli Antonio Nardello (1929 - 1990), Teresinha Nardello (1931) e a Hilda Nardello (1932).

 

Josefina Clelia Mondadori Nardello, após a morte do marido João Elias em 1948 e de seu pai Emilio Calixto Mondadori em 1947, mudou-se em 1950 com os 4(quatro) filhos para Concórdia em Santa Catarina, sendo que Esther tinha 23 anos, Eli 21 anos, Teresinha 19 anos e Hilda 18 anos.

 

1 - Ésther Nardello  (1927 - 2012) muito jovem foi professora na Escola Municipal de 1º grau na linha Almeida em Antonio Prado. Após mudar-se em 1950 para Concórdia em SC, onde conheceu e casou em 1954 com João Carlos Lucyck(1926) e em Concordia - SC nasceu sua unica filha Inalva Lucyck (1956) mudando-se  para Toledo no Paraná junto com sua mãe Josefina Cléia Mondadori Nardello(1097 - 1898),  os descendentes moram na região.

 

(veja mensagem lida no seu sepultamento em 6/05/2012 por Claudio Mioranza, seu sobrinho).

 

2- Ely Antonio Nardello (1929 - 1990) morando em Concordia-SC formou-se em Contabilidade, e conheceu Ercilia Zandonai (1931) e casou-se em 1950 em Concordia e logo após casamento mudou-se para a cidade da Marechal Candido Rondon no Paraná, onde nasceram os filhos: Silvana Nardello (1954), Farida Nardello (1956) e Eli Antonio Nardello Junior (1958),  os descendentes moram na cidade de Marechal Candido Rondon no Paraná. 

 

3 - Teresinha Nardello (1931) após mudar-se para Concórdia em Santa Catarina conheceu e casou com Amadeu Munaretto(1930) e teve os filhos: Fernando Munaretto (1954) e Claudio Munaretto (1956) e os descendentes ainda moram até hoje na na cidade de Concordia.

 

4 - Hilda Nardello (1932) após mudar-se para Concórdia, conheceu e casou-se com Waldemar Mioranza(1930 - 2011) em 1954 e foram morar em Laranjeiras do Sul em Santa Catarina, onde nasceu o filho Hildemar Mioranza (1955 - 1964), em 1957 mudou-se novamente para cidade de Cascavel - SC onde nasceu o filho Flavio Mioranza (1960) e em 1959 mudou-se novamente para cidade de Toledo no Paraná onde nasceu o filho Claudio Mioranza (1963) e os descendentes moram na região do entorno de Toledo no Paraná.

 

Família de João Elias Nardello

Outras fotos da familia de João Elias Nardello

 

 

Pesquisa efetuada por:

Emir Jose Masiero